10 livros obrigatórios para publicitários

O Adnews resolveu elencar 10 livros obrigatórios para qualquer publicitário. Para isso, conversaram com grandes nomes da área em busca de indicações.

O Adnews resolveu elencar 10 livros obrigatórios para qualquer publicitário. Para isso, conversamos com grandes nomes da área em busca de indicações.

Rynaldo Gondim, diretor de criação da AlmapBBDO; Joanna Monteiro, VP de Criação da FCB Brasil; David Laloum, COO da Y&R; Michel Lent, CEO da Pereira&O’Dell Brasil e Ken Fujioka, sócio e VP de planejamento da Loducca, elencaram suas obras prediletas que você confere abaixo.

Além de possuir livros da área, a seleção também traz obras que ajudarão o publicitário a entender melhor o ser humano e seus conflitos.

A lista serve como complemento a outro compilado feito pelo Adnews, este em 2013 e que trazia sugestões de acadêmicos sobre as obras essenciais. Veja aqui.

Confira as sugestões de grandes nomes da área:

1 – “A Arte do Planejamento – Verdades, Mentiras e Propaganda” – Jon Steel

Jon Steel disseca de maneira simples e direta os passos que levam à descoberta de conceitos de comunicação relevantes e criativos. E, de maneira fundamental, descreve como um conceito deve ser “entregue” à criação – a importância de se elaborar um briefing que seja inspirador, de modo que a campanha esteja invariavelmente correta.

“É escrito por um publicitário, mas não é técnico nem de autoajuda: é um ponto de vista honesto sobre a profissão por um dos grandes estrategistas que conheci”, revela Ken Fujioka.

2 – “Os meios de comunicação como extensões do homem” – Marshall McLuhan

Segundo Michel Lent, esta obra faz parte dos fundamentos da comunicação. “Obrigatório pra qualquer profissional do meio”, reflete.

Marshall McLuhan mostra como os meios de comunicação de massa afetam profundamente a vida física e mental do Homem, levando-o do mundo linear e mecânico da Primeira Revolução Industrial para o novo mundo tribalizado da Era Eletrônica.

3 – “Cem Anos de Solidão” – Gabriel García Márquez

Obra vencedora do Nobel de literatura que traz a história da família Buendía, uma estirpe de solitários que habitam a mítica aldeia de Macondo. A narrativa desenvolve-se em torno de todos os membros dessa família, com a particularidade de que todas as gerações foram acompanhadas por Úrsula, uma personagem centenária.

“Acho que todo publicitário deveria ler porque é uma aula de criatividade. Arriscar-se pelo fantástico, pelo absurdo, pelo incomum, não é tarefa fácil. Exige um bocado de coragem, mas costuma trazer resultados incríveis também na publicidade”, explica Rynaldo Gondim.

4 – “A Publicidade Segundo Ogilvy” – David Ogilvy

Trata-se de uma compilação de trabalhos e textos de David Ogilvy, um dos papas da publicidade do século XX.

Segundo Michel Lent, um livro fundamental para entender o passado e o futuro da área.

5 – “O Anjo Pornográfico” – Ruy Castro

Para escrever ‘O anjo pornográfico’, Ruy Castro realizou centenas de entrevistas com 125 pessoas que conheceram intimamente Nelson Rodrigues e sua família. Elas o ajudaram a reconstituir essa história biográfica.

“É um gênio escrevendo sobre outro gênio”, afirma Joanna Monteiro.

6 – “A Cauda Longa” – Chris Anderson

Chris Anderson, editor chefe da revista ‘Wired’, explorou pela primeira vez o fenômeno da ‘cauda longa’ em um artigo que se tornou um dos mais influentes ensaios sobre negócios de nosso tempo.

“O gráfico da cauda longa esteve presente em 9 entre 10 palestras na década passada, mas é a base da nova economia e nova cultura. Fundamental ter isso claro na cabeça para entender o mundo atual”, comenta Lent.

7 – “O Encontro Marcado” – Fernando Sabino

“É, na minha opinião, um dos grandes romances brasileiros contemporâneos”, comenta Ken Fujioka. Um livro sobre a vida, sobre a morte, sobre o ser humano e sobre as questões que este (ser humano) enfrenta entre uma (a vida) e outra (a morte).

“E é um livro que você lê de formas diferentes aos 20, aos 30 e aos 40 e poucos anos de idade”.

8 – “Vidas Secas” – Graciliano Ramos.

“Retrato emocionante do nordeste do Brasil. O amor e a seca. A família e a seca. E o drama da cachorra baleia. Triste e necessário”, explica Joanna.

9 – “Discurso do Método” – René Descartes

David Laloum diz que evita ler livros especializados em marketing, business, tendências, biografias de grandes empreendedores, etc. “Para isso temos revistas, não precisamos necessariamente de livros. Foco minhas leituras ‘publicitárias’ em cima de temas como filosofia e sociologia. Tudo já foi escrito e de maneira muito mais profunda e continua sendo totalmente contemporâneo, porque estamos falando de verdades profundas sobre o ser humano, seus comportamentos essenciais e suas buscas”, diz.

Uma de suas dicas é o “Discurso do Método”, de Descartes. “Onde a matemática cruza com a filosofia”, afirma.

10 – “Comédias da Vida Privada” – Luís Fernando Veríssimo

“Os contos do Veríssimo sobre o cotidiano são absolutamente brilhantes. Um olhar inédito sobre algo que vemos o tempo inteiro. E esse é um dos grandes desafios de um criativo que tem a pretensão de fazer trabalhos verdadeiramente populares”, explica Rynaldo Gondim.

 

 

 

 

 

 

Via AdNews

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s