Confira os vencedores do Prêmio Esso 2014

A ExxonMobil anunciou nesta semana os vencedores da 59ª edição do Prêmio Esso de Jornalismo.

A ExxonMobil anunciou nesta quarta-feira (12) os vencedores da 59ª edição do Prêmio Esso de Jornalismo. O jornalista Leonencio Nossa conquistou o prêmio principal com o trabalho SANGUE POLÍTICO, publicado no jornal O ESTADO DE S. PAULO. A reportagem, que envolveu um esforço de 17 meses de apuração e visitas a 35 cidades, revelou que 1.133 pessoas foram assassinadas por motivos políticos no Brasil desde a promulgação da Lei da Anistia, em 1979. Trata-se de trabalho jornalístico próprio, que não teve origem em investigações ou levantamentos do Ministério Público, das polícias e de outros órgãos do Poder Público.

Além do prêmio principal, foram contemplados outros 13 trabalhos, incluindo os prêmios Esso de Reportagem, Fotografia, Telejornalismo e dez premiações de categorias. Distinções especiais foram concedidas à REVISTA PIAUÍ – eleita como Melhor Contribuição à Imprensa, e à equipe da Rede Bandeirantes responsável pelo trabalho VILA SOCÓ – A VERDADE APAGADA, classificada como Melhor Contribuição ao Telejornalismo. Os premiados serão homenageados no dia 2 de dezembro de 2014 durante jantar no Rio de Janeiro.

O presidente da ExxonMobil no Brasil, Alexandre Laper Marques destacou que “o apoio da companhia ao jornalismo brasileiro é sólido. Acabamos de completar um século de Brasil e quase 60 anos de Prêmio Esso. No ano que vem, teremos mudanças bem interessantes”, adiantou.

TELEJORNALISMO – REPORTAGEM – FOTOGRAFIA

O Prêmio Esso de Telejornalismo foi atribuído à equipe da Rede Bandeirantes, tendo à frente o jornalista Fábio Pannunzio, pela série de reportagens intitulada O AVANÇO DA MACONHA. O trabalho expõe uma variada gama de dados, fatos e opiniões em favor do maior esclarecimento sobre os diversos usos da maconha. A equipe do Jornal da Band percorreu três países – Brasil, Uruguai e Estados Unidos, entrevistando usuários, traficantes, políticos, especialistas da área de saúde e pacientes, que falaram sobre o uso compassivo e terapêutico da substância, cada dia mais disseminado e aceito.

O Prêmio Esso de Reportagem foi conquistado pelos jornalistas Vinicius Jorge Sassine, José Casado, Danielle Nogueira e Eduardo Bresciani, com o trabalho FARRA DE ADITIVOS NA REFINARIA ABREU E LIMA, publicado no jornal O GLOBO. A série de reportagens foi construída com base em documentos que revelam como o empreendimento se tornou um dos mais onerosos aos cofres públicos, a partir de uma série de termos aditivos aos contratos com as empreiteiras responsáveis pela obra.

O Prêmio Esso de Fotografia coube ao repórter-fotográfico Domingos Peixoto, do jornal O GLOBO, ao registrar o momento em que Santiago Andrade, cinegrafista da TV Bandeirantes, é atingido por um foguete disparado por integrantes de manifestação violenta ocorrida no Centro do Rio de Janeiro.

COMISSÕES DE PREMIAÇÃO

A Comissão de Premiação do Prêmio Esso de Jornalismo 2014, que julgou os trabalhos de mídia impressa (à exceção da categoria Fotografia), foi composta pelos jornalistas Adriana Barsotti, Gilberto Menezes Côrtes, Oscar Pilagallo, Paulo Sotero e Thales Guaracy. Coube à comissão examinar os 50 trabalhos finalistas e apontar os vencedores das categorias, além do Prêmio Esso de Reportagem e do principal reconhecimento, o Prêmio Esso de Jornalismo 2014.

A Comissão de Premiação de Telejornalismo foi formada pelos jornalistas Geraldo Mainenti, Henrique Lago e Theresa Walcacer, que indicou o trabalho vencedor num conjunto de oito finalistas. Uma comissão especial formada por 48 editores de fotografia dos principais veículos brasileiros e associações de fotógrafos profissionais foi encarregada de apontar a foto vencedora do Prêmio Esso de Fotografia, num total de dez imagens finalistas.

Coube às diversas comissões do Prêmio Esso, que totalizam 85 jurados, selecionar os finalistas entre 1.047 trabalhos inscritos, indicar os vencedores, inclusive a distinção de Melhor Contribuição à Imprensa.

AVALIAÇÕES

Todos os trabalhos vencedores foram submetidos a um amplo processo de análise entre os meses de setembro e outubro, tarefa que se estendeu até o dia 10 de novembro. Para merecer as distinções máximas de cada categoria, os trabalhos foram examinados em três etapas por três comissões distintas de julgamento. No total, foram envolvidos diretamente nas avaliações 35 jurados nos trabalhos de mídia impressa, 48 jurados nos trabalhos finalistas de fotografia e cinco jurados nos trabalhos de Telejornalismo. Aos vencedores, a ExxonMobil distribuirá R$ 112 mil em prêmios em dinheiro.

Foram inscritos no Prêmio Esso deste ano 519 reportagens e séries de reportagens impressas; 175 trabalhos fotográficos; 291 trabalhos de criação gráfica (Jornal, Revista e Primeira Página) e 62 trabalhos de telejornalismo.

PREMIAÇÃO

Confira a relação completa dos vencedores do Prêmio Esso de Jornalismo 2014 – 59 anos:

PRÊMIO ESSO DE JORNALISMO 2014 
Diploma e R$ 30.000,00

Leonencio Nossa, com o trabalho SANGUE POLÍTICO, publicado no ESTADO DE S. PAULO.

PRÊMIO ESSO DE TELEJORNALISMO 2014 
Diploma e R$ 20.000,00

Fábio Pannunzio, Victor Sá, Anísio Barros, Denis Romani, Alziro Oliveira, Fernanda Chamlian, André Pereira, Fábio Nikolaus, Raphael Cadamuro e Diego Costa, com o trabalho O AVANÇO DA MACONHA, veiculado na REDE BANDEIRANTES.

PRÊMIO ESSO DE REPORTAGEM 
Diploma e R$ 10.000,00

Vinicius Jorge Sassine, José Casado, Danielle Nogueira e Eduardo Bresciani, com o trabalho FARRA DE ADITIVOS NA REFINARIA ABREU E LIMA, publicado no GLOBO.

PRÊMIO ESSO DE FOTOGRAFIA 
Diploma e R$ 10.000,00

Domingos Peixoto, com a sequência de fotos intitulada CRIME À LIBERDADE DE IMPRENSA, publicada no jornal O GLOBO.

PRÊMIO ESSO DE INFORMAÇÃO ECONÔMICA 
Diploma e R$ 5.000,00

Vicente Nunes, Antonio Temóteo, Celia Perrone, Deco Bancillon, Diego Amorim, Luiz Ribeiro, Nívea Ribeiro, Rodolfo Costa, Rosana Hessel, Paulo Silva Pinto, Simone Kafruni e Vera Batista, com o trabalho 20 ANOS DO REAL, publicado no CORREIO BRAZILIENSE.

PRÊMIO ESSO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA, TECNOLÓGICA OU AMBIENTAL 
Diploma e R$ 5.000,00

Cristiane Segatto, com o trabalho O LADO OCULTO DAS CONTAS DE HOSPITAL, publicado na REVISTA ÉPOCA.

PRÊMIO ESSO DE EDUCAÇÃO 
Diploma e R$ 5.000,00

Daniel Barros, com o trabalho A DIFERENÇA COMEÇA NA ESCOLA, publicado na REVISTA EXAME.

PRÊMIO ESSO ESPECIAL DE PRIMEIRA PÁGINA 
Diploma e R$ 5.000,00

Humberto Tziolas, Joana Ribeiro, Giselle Sant’Anna, Eduardo Pierre, André Hippertt e Sidinei Nunes, com o trabalho NÃO VAI TER CAPA, publicado no jornal MEIA HORA (RJ).

PRÊMIO ESSO DE CRIAÇÃO GRÁFICA – CATEGORIA JORNAL 
Diploma e R$ 5.000,00

Gil Dicelli, Luciana Pimenta, Guabiras e Pedro Turano, com o trabalho SERTÃO A FERRO E FOGO, publicado no jornal O POVO (Fortaleza).

PRÊMIO ESSO DE CRIAÇÃO GRÁFICA – CATEGORIA REVISTA 
Diploma e R$ 5.000,00

Rafaela Ranzani, Fernando Luna, Alex Cassalho, Bruna Sanches e Ian Herman, com o trabalho DE OLHOS FECHADOS, publicado na TRIP.

PRÊMIO ESSO REGIONAL NORTE/NORDESTE 
Diploma e R$ 3.000,00

Júlia Schiaffarino, com o trabalho VIDAS PARTIDAS, publicado no DIÁRIO DE PERNAMBUCO (Recife).

PRÊMIO ESSO REGIONAL CENTRO-OESTE 
Diploma e R$ 3.000,00

Mateus Parreiras e Luiz Ribeiro, com o trabalho A NOVA FRONTEIRA DA SEDE, publicado no ESTADO DE MINAS.

PRÊMIO ESSO REGIONAL SUL 
Diploma e R$ 3.000,00

Letícia Duarte e Félix Zucco, com o trabalho LIÇÕES DA TURMA 11F, publicado na ZERO HORA.

PRÊMIO ESSO REGIONAL SUDESTE 
Diploma e R$ 3.000,00

Guilherme Amado, com o trabalho OS EMBAIXADORES DO NARCOSUL, publicado no jornal EXTRA (RJ).

MELHOR CONTRIBUIÇÃO À IMPRENSA

A Comissão de Premiação da Mídia Impressa concedeu a distinção de Melhor Contribuição à Imprensa à REVISTA PIAUÍ, “pelo resgate da grande Reportagem, o trabalho do texto e o aprofundamento de temas atuais, com informação e espírito crítico. Um convite à reflexão que é referência para novas gerações de jornalistas”.

A Comissão de Premiação de Telejornalismo, por sua vez, atribuiu a distinção de Melhor Contribuição ao Telejornalismo à equipe da Rede Bandeirantes, formada pelos jornalistas Rodrigo Hidalgo, Tony Chastinet, Camila Moraes, Alziro Oliveira, Eduardo Reis e Walter Colling, pelo trabalho VILA SOCÓ – A VERDADE APAGADA. Segundo a comissão, o trabalho “destacou-se pela busca da notícia, através de documentação inédita, entrevistas exclusivas com sobreviventes da tragédia e pesquisa histórica, que contextualizaram a manobra do governo militar para esconder a morte de centenas de pessoas e deixar impunes os responsáveis”.

 

 

 

 

 

 

Via AdNews

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s