Selfridges lança experiência inédita de compras unissex

A linha que separa a moda feminina da masculina nunca esteve tão tênue – basta olhar para os desfiles nas semanas de moda masculina. Em sintonia com esse fenômeno da moda unissex, a Selfridges lança, em março, o Agender, uma experiência de compras que promete neutralizar os gêneros.

Menino ou menina? Modelos femininas nas passarelas dos desfiles masculinos da Prada, Gucci e Giorgio Armani ©Agência Fotosite

A linha que separa a moda feminina da masculina nunca esteve tão tênue – basta olhar para os desfiles da Giorgio Armani, Gucci e Prada na última semana de moda masculina de Milão, que colocaram homens e mulheres na passarela vestidos mais ou menos da mesma forma. Em sintonia com esse fenômeno da moda unissex, a inglesa Selfridges lança, no dia 12 de março, o Agender, uma experiência de compras que promete neutralizar os gêneros.

Segundo o WWD, a multimarcas de luxo definiu o projeto como “uma exploração fashion do masculino, do feminino e da interação… encontrada no meio”, acrescentando ainda que seu objeto é “levar os consumidores em uma jornada na qual eles possam escolher e se vestir sem limitações ou estereótipos”.

Para isso, está sendo criado todo um conceito especial para o Agender, que vai tomar conta de três andares da loja localizada na Oxford Street, em Londres, e de espaços nos estabelecimentos de Manchester e Birmingham, além do e-commerce. Por exemplo: os manequins femininos e masculinos serão removidos de todas as vitrines e as peças vão ficar expostas de uma maneira menos definitiva.

O Agender vai trazer ainda o lançamento exclusivo de marcas como Body Map, Nicopanda (assinada por Nicola Formichetti), Rad Hourani e Toogood. Criações de Ann Demeulemeester, Comme des Garçons, Meadham Kirchhoff e Gareth Pugh também poderão ser encontradas nas araras até o final de abril, quando a Selfridges encerra o projeto.

Look da marca Nicopanda, de Nicola Formichetti ©Reprodução

Vale lembrar que a subversão das representações de gênero na moda já faz parte há algum tempo do inconsciente coletivo social – como não se lembrar dos românticos e ousados Mick Jagger e Brian Jones, no auge dos Rolling Stones, que roubavam as roupas de suas (igualmente estilosas) namoradas? De lá para cá, a lista de exemplos que flertam com a androginia é extensa e abarca nomes como David Bowie, Grace Jones, Boy George e, mais recentemente, Andrej Pejic e Tilda Swinton, para citar alguns. No entanto, agora o fenômeno parece ter saído definitivamente do universo artístico para invadir a passarela e chegar, enfim, às vitrines e ruas pelo mundo afora.

 

 

 

 

 

Via FFW

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s