Programa de proteção da Unimed reduz exposição de crianças à radiação em excesso

O programa de Proteção Radiológica é uma iniciativa da Unimed do Brasil – que representa o maior sistema cooperativista de trabalho médico do mundo e a maior rede de assistência médica do Brasil – para levar informação à comunidade médica, profissionais de radiologia e famílias de todo o País sobre a necessidade de reduzir a exposição das crianças à radiação em excesso. Iniciativas como treinamento das equipes técnicas e distribuição de carteirinhas de radioproteção, na qual técnicos anotam e pediatras controlam a incidência dos exames radiológicos realizados nos pacientes, são algumas das ações que compõem o programa.

Atualmente são realizadas 3,6 bilhões de radiografias em todo o mundo. Esses exames emitem doses de radiação acumulativa que podem causar riscos à saúde dos pacientes, principalmente às crianças, que têm maior sensibilidade. Com esta mesma preocupação, pesquisadores da Mayo Clinic (Packard and Thomas RSNA 2014) alertaram sobre a necessidade de reduzir a radiação utilizada em exames de imagem, em estudo divulgado ano passado. Na pesquisa, só 12% de 700 pacientes pesquisados durante seis anos tinham pneumonia, bronquite ou algum tipo de trauma que justificasse a realização da radiografia.

“É importante fazer com que os procedimentos sejam realizados com menor carga de radiação”, explica Rodolfo Pinto Machado Araújo, superintendente executivo de Recursos Próprios da Unimed do Brasil. Para ajudar a mudar esta realidade, a Unimed reforça a importância de informar a comunidade médica e profissionais de radiologia sobre o tema, a fim de configurar os equipamentos e utilizar protocolos para que as radiografias e tomografias sejam realizadas com menor carga de radiação, além de levar informação às famílias.

Projeto-piloto – O hospital Dr. Miguel Soeiro, da Unimed Sorocaba (SP), apresentou os principais resultados do programa. Na instituição foram realizados treinamentos da equipe técnica e configuração dos equipamentos para reduzir a dose de radiação dos exames. As carteirinhas foram distribuídas e os resultados monitorados de setembro de 2013 a agosto de 2014, quando foi realizado o primeiro balanço da iniciativa.

Após um ano, verificou-se que o índice de solicitação de exames radiológicos diminuiu 18%, considerando-se o número de atendimentos realizados na emergência pediátrica. A conscientização dos pais também é percebida nos atendimentos feitos no hospital, pois há responsáveis que já anexaram a carteirinha aos documentos da criança.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s